Álbum “Ray Of Light” da Madonna completa 20 anos

O tempo passa e a gente nem percebe; os hits de duas décadas atrás ainda perambulam na nossa mente

FOTO: LIVE NATION/DIVULGAÇÃO

Responsável por render os 4 primeiros Grammys da artista e por vender 16 milhões de cópias, o álbum Ray of Light da Madonna completou 21 anos. Lançado em 3 março de 1998, o álbum de maternidade da rainha do pop refletiu seu lado espiritual e a influência da Cabala e do Yoga na sua vida.

Em parceria com o produtor britânico William Orbit, “Ray of Light” exaltou o movimento avant-techno, que reúne dance, techno, ambient e até uma vibe indiana. Muitos achavam que seria um  pretensioso fiasco, mas acabou sendo épico pra carreira de Madonna.

O final dos anos 90 era o momento da música eletrônica. Artistas como The Prodigy e os Chemical Brothers estavam explodindo nas rádios e muitos artistas pop estavam fazendo tudo o que podiam para agilizar e modernizar seus sons.

Artista Camaleoa

Camaleoa cultural, Madonna foi perseguida e acusada de seguir tendências, mas ninguém mais do que ela já foi tendência e inspiração para muitos – seguiu seus instintos e acertou na medida certa, o “time”, as músicas e sua segurança vocal.

Depois de se consolidar Diva Pop com os sucessos “Holiday”, “Like a Virgin”, “Vogue”, “Justify my Love”, de álbuns anteriores, foi com “Ray of Light” que ela teve a crítica reconhecendo seu trabalho não por um single, mas sim por todo o conjunto da obra, alinhando som, artista, mensagem e audiência.

Ela escolheu o momento certo. Em 1998, outra artista pop e sua fã era a nova estrela da MTV, chamada Britney Spears.

Com 40 anos, mãe, maturidade profissional e espiritual, a “Material Girl” confirmou que um artista pode se reinventar ao longo de uma carreira, com qualidade musical e criando um clássico.

Deixe uma resposta

Baixe a segunda edição da Revista Clubbing

Vai chegar no seu email!

X