Blocos LGBT agitaram o carnaval de São Paulo em 2018

Comandante, Vale e Agrada Gregos foram alguns dos que arrastaram uma multidão de foliões pelas ruas paulistanas com muito Pop, Funk e Axé

Foto: Victor Vivacqua

Que os blocos de rua dominaram o Carnaval de São Paulo ninguém tem dúvida, né? E com os blocos LGBT não seriam diferentes.Foi nesse agito contagiante que o Bloco Comandante, do Clube Yacht, teve sua primeira edição. O evento aconteceu na última terça-feira (13), na Rua Treze de Maio e reuniu cerca de 15 mil pessoas, superando as expectativas dos organizadores.

“Foi a primeira edição do Bloco Comandante e sentimos que o evento foi muito bem aceito pelo público LGBT e também simpatizantes. O número de pessoas presentes superou as nossas expectativas, sem dúvida. Esperamos receber o dobro de foliões no ano que vem e oferecer ainda mais serviços diferenciados e novidades no próximo Carnaval”, diz Bob Yang, sócio do Club Yacht.

Durante todo o bloco, o Clube Yacht permaneceu aberto oferecendo ao público serviços gratuitos, como: banheiro, customização de abadá e maquiagem. Os rítmos que mais agitaram a galera foram Pop, Funk e Axé.

Mais pop do bem

O Bloco do Vale também reuniu muita gente no último sábado (11), na Rua Augusta. Pela 2ª vez no Carnaval paulistano, recebeu cerca de 35 mil pessoas para curtir muito Pop. O evento decidiu preservar seus valores, contou com uma playlist seletiva e não tocou nenhuma música com apologia ao machismo, sexismo, homofobia e racismo.

O Agrada Gregos também não ficou de fora da folia. Foram dois dias de festa em São Paulo que reuniram cerca de 850 mil foliões entre o Ibirapuera e a Avenida 23 de Maio. Os  ritmos que levaram a galera à loucura foram muito Funk, Pop e Brasilidades.

Deixe uma resposta

Baixe a segunda edição da Revista Clubbing

Vai chegar no seu email!

X