Dia da Visibilidade Trans: 7 artistas que merecem sua atenção!

A cantora e empresária Malka lança o selo Trava Bizness | Foto: Reprodução do Facebook

Aqui no Clubbing a gente sempre fala de artistas LGBT, mas no Dia da Visibilidade Trans nada mais justo do que exaltarmos o trabalho de artistas transvestigeneres (transexuais e travestis). Mas você sabe por quê esse dia tão importante acontece nesta data?

A entrada do Dia da Visibilidade Trans no calendário nacional é resultado da luta da população transvestigenere por respeito e direitos. Lá em janeiro de 2004, um grupo formado por 27 travestis, mulheres e homens trans foram ao Congresso, em Brasília, para lançar uma campanha chamada “Travesti e Respeito” a fim de terem sua dignidade reconhecida e respeitada. Simultaneamente, o Ministério da Saúde instituiu o marco no calendário brasileiro.

Biscoito pra quem merece

Os dados sobre mortalidade de travestis e pessoas trans são chocantes e não é de hoje que as pessoas com identidade de gênero diferente do que foi atribuído no nascimento são empurradas para situações de risco. Mas a população T é muito mais do que chamadas trágicas em sites de notícias e exemplos disso não faltam na música brasileira.

Além de ícones já conhecidos como toda a doçura da Liniker, vocalista da banda Liniker e os Caramelows, o enfrentamento dos versos da Linn da Quebrada e o maravilhoso contraste vocal de Assucena Assucena e Raquel Virgínia na banda As Bahias e a Cozinha Mineira, o Brasil tem muitos outros artistas incríveis que, por acaso, são travestis e trans.

Confira 7 nomes da música brasileira para que a letra “T” seja a última apenas na sigla LGBT e não nas suas playlists. E não vale exaltar os ícones só no Dia da Visbilidade Trans, hein? Bora fortalecer o trabalho de quem luta pelas nossas liberdades!

Monna Brutal

De Guarulhos (SP), Monna Brutal lançou recentemente seu disco de estreia, 9/11. E para marcar bem o Dia da Visibilidade Trans, ela presenteou o público com o clipe de “Bixa Papão/Putos Não Fodem”.

Danna Lisboa

Com influências do hip hop, Danna Lisboa esbanja talento. Além de rimas, a gata manja das coreografias, já que é professora de dança. No último single ela recrutou os versos de Gloria Groove, é choque de monstro!

Malka

Aqui, na verdade, temos duas indicações. Além de toda a poética que ela coloca em seus versos, Malka é a responsável pela Trava Bizness, primeiro selo trans brasileiro que conta com outros artistas transvestigeneres, como a rapper MC Dellacroix.

Rosa Luz

Outra artista que vem do rap, Rosa Luz já é nome conhecido na cena de São Paulo. Além da carreira musical, ela arrasa com os vídeos para seu canal, Barraco da Rosa TV, onde fala sobre assuntos que vão desde aumentar a criatividade até pautas específicas de vivências transvestigenres como passabilidade CIS.

Kaique Theodoro

O Kaique ficou conhecido como o primeiro cantor trans brasileiro. Com Pabllo Vittar como uma de suas maiores inspirações, o artista esbanja versatilidade musical e vai desde uma vibe voz e violão até trabalhos com roupagens mais pop.

Valéria

Você quer reconhecimento internacional? Porque ela tem! Antes conhecida como Valéria Houston, ela foi a cantora escolhida para abrir o show de ninguém mais ninguém menos que Katy Perry, lá em Porto Alegre. É A voz, viu?

Deixe uma resposta

Baixe a segunda edição da Revista Clubbing

Vai chegar no seu email!

X